segunda-feira, junho 2

Paulo Bento - Tudo menos ideias claras

Paulo Bento é um treinador com uma conjuntura que recomendaria a qualquer clube para as próximas 2/3 épocas. E essa conjuntura posso considera-la já activa, ao menos parcialmente, para o Brasil 2014.
 
O problema é que para este período, que permanece activo um ano, faltam ideias claras ao selecionador Português.
 
Um exemplo de sobriedade e lógica firme, logo veremos se Paulo Bento peca por seguir essa sua estrutura, quiçá um pouco obtusa por vezes, ou se falha por "inventar". Ou por ambas. Ou por nenhuma.

sexta-feira, maio 23

Gareth Bale - A conjuntura "canhão" de um Real Madrid astrológicamente mais forte

Quando se olha para a conjuntura planetária de Gareth Bale vislumbra-se um oásis de potencial brilhante. Uma das melhores conjunturas planetárias de um jogador de "top" que já vi. Talvez mesmo a melhor, mas não vamos exagerar neste momento.

O que é verdade é que Bale une a capacidade física, o equilíbrio mental e emocional, o talento com bola e a velocidade a uma conjuntura astrológica de fundo para os próximos 3/4 anos verdadeiramente excepcional.

E para amanhã isso também acontece, embora, e neste caso, encontremos dois aspectos astrológicos normalmente associados a frustração (ou dificuldades extremas para atingir objectivos) e até para lesões.

No entanto, não se deixem enganar, este é um "post" positivo. Tenho perante mim um teste final aos aspetos formados entre mercúrio e Júpiter. O que sucede é que Gareth Bale apresenta para amanhã três conjunções (aspectos de orbe zero - ou seja, um em cima do outro) entre estes dois planetas. Um Júpiter em arco solar a fazer conjunção a Mercúrio natal; Um Júpiter em trânsito a fazer conjunção a mercúrio natal; e um mercúrio em trânsito a fazer conjunção a Júpiter natal.

Eu sei que isto não dirá nada a muitos de vós, mas aspectos desta magnitude são sinal de boas noticias, a que, na minha opinião, nem o duplo aspecto negativo marte em trânsito quadratura Saturno + Saturno trânsito retrógrado quadratura marte, pode impedir de concretizar-se.

Portanto, e apesar de isto não ser uma previsão para a final de amanhã, espero algo especial de gareth Bale, para o melhor e para o pior ekle vai ser notícia.

Relativamente ao jogo em si, gostei mais das conjunturas da equipa do Real Madrid, nomeadamente das de Bale, Benzema, Modric, Isco e Ancelotti. E quer-me parecer que é o real Madrid que tem as conjunturas com calibre de um vencedor de uma Champions.

É verdade que Atlético de Madrid não tinha grandes conjunturas e ganhou a Liga Espanhola. Mas a Champions é outra loiça, tem outro glamour, a que os aspectos astrológicos conjunturais costumam responder melhor.

CR7 não está no seu melhor, nem estará durante o mundial, mas Reinaldo é Reinaldo.

Coentrão ultrapassou a fase conjuntural complicada que durante doze meses o atormentou com má imprensa (é passado) e está para o que der e vier.

Pepe tem refletido na sua conjuntura a lesão que o apoquenta, e a evolução pouco favorável que a sua carreira sofrerá durante os próximos vinte  e quatro meses. Mas existe algum potencial vencedor refletido em alguns aspectos planetários.

Tiago Mendes é um "case study" de mudança conjuntural, e o "shift" que deu na sua carreira é brilhante.

domingo, abril 20

SHERIFF FATMAN

O 442 realiza mais uma edição da Taça AstroCosmo.
 
Nas meias-finais da competição Tomé venceu Gil por um magro 1-0, ao passo que, na outra meia-final, um dos competidores, o nosso conhecido Daniel, faltou à chamado, perdendo para Master Kodro por falta de comparência.
 
Na final, e frente a frente, estarão o "underdog" Tomé frente ao "superfavorito" Master Kodro, sendo de registar uma onda de reclamações para com o árbitro galvao que, e desde já, repudia falsas acusações, típicas de uma sociedade nostálgica do faroeste.
 
Ora, meus amigos, só há um sheriff in town.
 
Ladies and gentlemen, I give you SHERIFF FATMAN...

domingo, março 30

Premier League 2013/14 ao rubro

Eu sei que parece que estou a chover no molhado, mas a conjuntura de Pellegrini não é a de um vencedor da liga Inglesa. Dou por mim, e por isso, a comparar Pellegrini com Rodgers e Mourinho. Qual deles tem a conjuntura mais equilibrada e qual deles é mais favorito "futebolisticamente", a ganhar. Uma dupla positiva leva-nos a um favorito global, e a um grau de eficiência  mais elevado.
 
O problema é que nem sempre esta correspondência existe, o que se explica com facilidade. A conjuntura de um mapa individual reflete as cambiantes psicológicas sentidas pelo nativo e a sua progressão profissional individual. Um treinador como Rodgers, por exemplo, tem já confirmada essa progressão com a temporada que está a fazer, e essa situação não se alterará ainda que não vença a Premier League 2013/14.
 
Ou seja, o Liverpool 2013/14 não é o favorito, futebolisticamente, a ganhar, face á concorrência de equipas como a do Chelsea e, sobretudo, do grande favorito Manchester City.
 
Este é o quadro em que um bruxo se deve mover, sob pena de transformar a astrologia futebolística num mero exercício de estilo abstrato.
 
City ou Liverpool são, claramente, as melhores equipas da temporada. O City tem uma equipa cheia de recursos e com três jogadores, na minha opinião, de qualidade superior: Touré, Silva e Nasri.
 
Do primeiro não falo. Pelas mesmas razões que levaram Mourinho a não acreditar na data de nascimento de Etoo, não posso considerar o mapa de Ya Ya Touré. Os outros dois conjugam talento e conjuntura evolutiva, na melhor fase das carreiras deles. E que grandes jogadores são estes meninos...
 
O Liverpool tem, na minha opinião meramente de adepto do futebol, o melhor jogador da temporada presente (de todos os campeonatos Europeus), Luís Suarez, e está muito bem acompanhado pelo prolifico e excelente Sturridge, mas parece faltar-lhe profundidade de plantel no meio campo e defesa, quando comparado com os seus principais rivais. Ainda não analisei uma única vez as conjunturas do plantel do Liverpool, mas é o meu próximo passatempo. 
 
No fim de semana de 13 de Abril 2014, realiza-se o Liverpool-City, e limitei-me a olhar para as conjunturas de Rodgers e Pellegrini, e confirmar a minha ideia anterior: Rodgers está melhor que Pellegrini.
 
Quanto a Mourinho e ao seu Chelsea, confirmam a dupla positiva para uma decisão: conjugam um rendimento de jogo inferior a Liverpool e City e apresentam um quadro conjuntural em importante parte do seu plantel que não deixa antever grandes sucessos.
 
Cech, Terry, Cahil e Matic, quatro titulares absolutos, com indicadores daquele género que já conhecem de má imprensa, e o que isso pressupõe (derrotas para a equipa, nomeadamente, para além de erros graves), no caso de Terry e Matic devendo estes aspectos revelarem-se mais tarde (próxima temporada), situação esta a que o restante plantel não reage com qualidade conjuntural positiva compensadora. Apenas Hazard e Oscar têm uma conjuntura evolutiva (a 3/4 anos) que me entusiasme. 
 
A conjuntura de Mourinho não é terrível, e já sabemos que O especial gosta de fazer muito com pouco, mas a de Rodgers, por comparação, está mais equilibrada. Eu sei, falta ver o plantel do Liverpool. Até já.
 

Etiquetas: , , , , , , ,

quinta-feira, março 13

Pellegrini on the spot

É capaz de ser uma previsão um bocado tardia, uma vez que já é vislumbrável que tal possa suceder (fazer previsões "negativas" imediatamente a seguir a derrotas da equipa, sabe um "côto" a oportunismo), mas os próximos jogos do Manchester City não deixam muito a desejar em função da conjuntura planetária de Pellegrini.
 
Apanham Hall City, Fulham, United e Arsenal entre 15 e 29 de Março e da conjuntura de Pellegrini resulta que nem todos eles com sucesso.
 
É natural que já se tenha começado a falar sobre o assunto, uma vez que existem indicadores planetários de rescisão contratual na análise conjuntural do Chileno.
 
A seguir com atenção.

segunda-feira, outubro 14

Updating

Quase dois meses depois do ultimo post, voltamos para um update do SCP 2013/14. Um começo de temporada impressionante, em contraciclo com a conjuntura planetária de Leonardo Jardim a dois anos. Diagnósticos, em suma, para este semi-cataclismo previsional, são uma exigência do público em geral e de nós em particular.
 
Jesualdo Ferreira foi uma das conjunturas que, em tempos, comparámos com a de Jardim, para estas duas temporadas de 2013/14 e 2014/15 (com diferentes  matizes, há que dizê-lo) e, no entanto, a realidade presente é bem diferente para um e para outro.
 
Jesualdo vive um período de crise estrutural que o levará, é nossa convicção astrológica, ao despedimento durante a presente temporada. A diferença entre a crise estrutural, normalmente reflectida em aspectos tensos de saturno a posições natais, para outro tipos de crise, reflectidas por aspectos astrológicos mais duradouros,  é que levam menos tempo a refletir o seu potencial na realidade. Existe, em fundo, uma conjuntura que reflete um estado evolutivo geral e marcado num espaço temporal mais amplo, constituindo as aspectações de saturno a forma de tonalizar essa conjuntura mais larga. Neste caso, temos que dar marcha-atrás, parcialmente, na previsão feita para Leonardo Jardim para a presente temporada: não existe suficiente massa conjuntural tensa que possa, com elevado grau de certeza, indicar uma rescisão contratual, o que não obsta a tudo o que, para alem disso, ficou escrito.
 
O caso de Vítor Pereira é bem ilustrativo do processo a que fizemos referência no parágrafo anterior. Nas duas temporadas ao serviço do FCP, os trânsitos de saturno amolgaram-lhe a carapaça com crítica, desamor e subvalorização da parte de comentadores e adeptos. Hoje em dia, depois daquele golo de Kelvin e do campeonato conquistado, e agora que já existe um Paulo Fonseca para servir de comparação, poucos ousarão afirmar que a sua passagem pelo dragão foi um fracasso. Ou seja, com uma conjuntura duradoura de fundo fortíssima (e vitoriosa), os aspectos conjunturais tensos de Saturno mais não fizeram do que tornar as suas conquistas menos glamourosas, mas não o impediram de, hoje em dia, encher o peito quer na comparação com Fonseca, quer com Jorge Jesus.
 
O caso de Leonardo Jardim não é nem igual ao de Jesualdo Ferreira (uma vez que Saturno está muito fraco na temporada presente para o treinador do Braga, ao contrário do que sucede com Jardim), nem ao de Vítor Pereira nas temporadas em que treinou o FCP (porque Pereira tinha potencial vitorioso bem acima da média com a sua conjuntura de fundo, apesar de o Saturno lhe ter causado bem mais estragos do que o fará no caso de Jardim).
 
Na comparação de conjunturas com Jesualdo e Pereira, Leonardo Jardim fica a meio termo: Jesualdo tem quer um saturno em trânsito terrível, a bater, frustrar e enervar, mas tem também uma conjuntura de fundo a confirmar esse saturno (bom, na verdade, é mais ao contrário). Jardim tem um saturno "calminho", mas uma conjuntura de fundo a dois anos ao nível da de Jesualdo, quando o que seria preferível era ter uma conjuntura de fundo parecida com a de Vítor Pereira, a indicar, no fim das contas, vitória e sucesso.
 
Para já, a deflagração dessa realidade tarda, e ainda bem para a lagartagem, embora não seja isso que nos importa sublinhar. O que importa para hoje é constatar o valor de jardim a colocar a fasquia neste patamar de exigência, sendo capaz de a colocar bem acima das expectativas. 
 
O insucesso de Jardim terá como razão a fasquia que ele próprio conseguiu colocar, bem alta, com o seu trabalho e talento. O que chama a nossa atenção para a importância da estrutura do nativo, decisiva quando se pretende aferir da qualidade do trabalho realizado num determinado momento. Se quisermos comparar, esta é a diferença entre a estrutura de um treinador de qualidade com a de um treinador que não possui os instrumentos mínimos para exercer a profissão. Sá Pinto não os tinha, Leonardo já mostrou o que sabe fazer. Perante uma conjuntura complicada a dois anos, a vida irá correr-lhe menos bem, mas ninguém poderá duvidar de que sabe gerir uma equipa de futebol.
 
É a estrutura, menino!!!

terça-feira, agosto 20

Leonardo Jardim (1 Aug 1974)

 
Esta frase poderá chocar espíritos mais susceptíveis: o treinador actual do sporting clube de Portugal, Leonardo Jardim, é parte do problema conjuntural-planetário desta equipa.
Em contra-ciclo com a melhoria conjuntural de alguns dos reforços leoninos, e em contra-ciclo com o ambiente criado em redor da goleada ao Arouca (dito assim, “o feito” redimensiona-se),  o balanço final é inequívoco e sem “mas”: não é uma conjuntura vencedora, nem pouco mais ou menos, e aplica-se tanto a 2013/2014 como a 2014/15.
Se, neste momento, Leonardo é o Rei de Alvalade e algumas caras novas dão cartas, importa ter atenção ao dito popular que nos diz que o primeiro milho é para os pardais. O que aí vem está longe de corresponder a este excitante e glamouroso romance de verão, mãos dadas ao luar entre equipa, treinador, presidente e massa associativa, o “chuá” das ondas a desfazerem-se, num mar inundado por ilusões.
Como em qualquer previsão a dois anos, importa esperar pelo fim desse ciclo para fazer o balanço da mesma, e aqui não pretendo defender esta baliza já que os meses de Outubro/Novembro 2013 se encarregarão de trazer o povo de regresso à realidade. Este é o novo Sporting, mas não há milagres nem milagreiros. Nem o ciclo de crise terminou, nem Bruno Carvalho é o messias.
A boa nova é que há material humano, e jovem, em quem a falta de recursos financeiros obrigará a fazer uma aposta. Essa é a boa notícia, embora o tempo de maturação ainda venha longo. “Cristianos Ronaldos” não há, nem golpes de mágica. 
Com Jorge Jesus a cambalear, perdendo “apoios” na Luz, a ideia peregrina de o trazer para Alvalade em 2014/15 (Janeiro 2014 era genial ) caía como sopa no mel. O mal de uns é, muitas das vezes, o bem de outros. O universo não pára, tirando daqui e pondo acolá.
Para 2013/14 a situação é tão problemática como em 2014/15. Já falámos de Outubro/Novembro 2013, período que “combina” a conjuntura de Jardim com a de alguns elementos nucleares da equipa. Mas podíamos falar também de Setembro 2013, ou de Dezembro 2013 e Janeiro 2014. A conjuntura de Jardim não dá tréguas.
Momentos que combinam fortes indicadores conjunturais para rescisão contratual com momentos frequentemente dados a esses acontecimentos são, normalmente, fidedignos: no caso de Jardim, a segunda metade de Dezembro 2013 (mais exactamente a sua última semana) está fadada (não confundir) para um potencial “adeus”, e o mês de Maio 2014 é outro dos momentos de combinação destes indicadores.
Gostámos de ter-te cá, Leonardo, mas o Jesus tem uma conjuntura astrológica melhor que a tua. É um motivo estranho para te despedirem mas, vendo as coisas em perspectiva, imagina que te despediam com a conjuntura a dois anos do Jesus?
Pois, há coisas que não fazem sentido...

segunda-feira, agosto 19

Slimani (18 Jun 1988)

Um óptimo teste astrológico em perspectiva. Slimani fez 25 anos no passado dia 18 de junho de 2013, tendo "subido" a sénior na temporada 2008/09.
 
Anos complicado vividos pelo longilíneo avançado Argelino desde o ano de 2008, a braços com uma conjuntura deveras frustrante, e que se prolongou, consecutivamente, até ao final da temporada 2011/2012.
 
A pergunta que se coloca, tendo em atenção a conjuntura demoníaca enfrentada pelo menino, é a de como é que conseguiu aguentar-se na transição para sénior e, ainda por cima, alcançar as suas primeiras internacionalizações?
 
Pois bem, o rapaz está aqui, e prontinho para responder.
 
Parece tosco, assim como William Carvalho, mas vai ser feliz em Alvalade, pelo menos durante 2013/14 e 2014/15. Popularidade e boa imprensa a seu favor e mais uma das conjunturas que indicam uma mudança de registo conjuntural no plantel leonino.
 
Existe o pequeno problema da diferença de qualidade para com os jogadores de FCP e SLB mas…antes assim! Vem para dar o que tem, e as condições planetárias são favoráveis a um cenário de realização do seu melhor potencial.
 
Uma previsão fácil, pois o nome há muito o anunciava: magro e rico (Sli + Mani).
 
Obrigado, Macau!!! :)

sábado, agosto 17

William Carvalho (7 Apr 1992)


Tem aquele problema dos jogadores nascidos em África: nunca se sabe se a data de nascimento é correcta. Aqui vai a análise.
 
Para 2013/14 tem uma conjuntura específica de alguma tensão, a prometer algumas hesitações comprometedoras, mas vai poder mostrar um pouco do que fará no futuro. 
 
A conjuntura a 3/4 anos, positiva, pende o prato da balança a seu favor. Só tem 21 anos, e precisa de espaço para se endireitar na sua 1ª temporada como jogador sénior do clube.
 
Mais equilibrado em 2014/15 e épocas seguintes, e com indicadores excelentes, o que significa margem de progressão, em termos de popularidade e potencial de valorização profissional.
 
Precisa de algum tempo para entrar nos eixos, mas dará retorno se a aposta for feita a médio/longo prazo. É uma das novas conjunturas que promete.

sexta-feira, agosto 16

PREMIER LEAGUE 2013/14: Alô, Special one, escuto!!

 
Não vi mapas de jogadores de nenhum dos candidatos ao título. Vi, isso sim, as conjunturas dos treinadores de United, City e Chelsea.
 
E o que posso concluir, para já, é que David Moyes tem a conjuntura com mais pontos fortes e com maior potencial vencedor, dos principais candidatos ao título.
 
Pellegrini está fraquinho e Mourinho tem uma temporada com alguns momentos complicados em 2013/14.
 
Análise mais especifica talvez a façamos durante os meses vindouros. Para já, fica a conjuntura global: "Mou" e Pellegrini, este último a "conseguir" o título de conjuntura planetária mais manhosa, o primeiro (mesmo quando não ganha) com pouco poder de fogo planetário-conjuntural para fazer face a um David Moyes que parece ser capaz de aproveitar a inércia vencedora de Ferguson, apesar de também ter os seus momentos de fraqueza nos próximos 9 meses.

quinta-feira, agosto 15

Gérson Magrão (13 Jun 1985)


Parece um jogador mole a quem vinha a calhar uma conjuntura tensa, que o obrigue a mexer a peidola. Nem por acaso, tem um Marte arco solar em quadratura com Plutão natal que lhe garante, parcialmente, esse desígnio.
Boa imprensa também não lhe falta em 2013/14 e espirito de grupo é outro dos seus pontos fortes para esta temporada, uma influência positiva a somar a outras a que faremos referência nos próximos dias .
A seguir com interesse a evolução deste jogador, apesar dos seus 28 anos, levando em conta a boa técnica que mostrou nos jogos de pré-época.

quarta-feira, agosto 14

Welder (16 Jan 1991)

Os diversos indicadores que apresenta a apontarem para rescisão contratual no final da temporada 2013/14 constituem um teste interessante a este tipo de aspectações astrológico-conjunturais.

É para sair no final da temporada, e o balanço não é dos mais positivos. Defesa-direito, procura-se.

O regresso aguardado por meio mundo

Depois de mais um interregno, voltamos para analisar jogadores da bola e suas conjunturas planetárias.

Nos próximos tempos vamos analisar as conjunturas do sporting 2013/14, começando, naturalmente, pelos reforços. Entre e fique à vontade: aqui respira-se loucura.

domingo, maio 26

Gareth Bale Vs Neymar

Aviso desde já: esta é uma previsão anunciada e conhecida por todos. Não me venham depois com merdas que era óbvio, e que o La Palisse sou eu e mais o caralho.

Quem comprar Gareth Bale adquire uma conjuntura astrológica do melhor que já se viu neste antro gósmico-astrológico. São anos e anos (então os próximos 4...ui ui) de aspectos planetários que qualquer um de nós daria o rabinho para ter.

Mas não se ponham com ideias, meus amigos mais desfavorecidos circunstancialmente pelos favores planetários, pois os aspectos astrológicos são como as cruzes: cada um tem as suas e não dá para trocar.

Já quanto a Neymar, cuja presença na Europa causa muita curiosidade, as cruzes são mais pesadas. Não é um Rojo, mas quando parece que vai levantar voo...não levanta.

Ou seja, isto é tudo o que vocês já pensavam sobre o assunto. E esta é a verdadeira previsão: prever o que vocês iam prever que eu preveria que vocês iriam prever.

Isto vem a propósito de levantar voo e de um episódio que me sucedeu pessoalmente, a mim, na minha opinião, na pretérita sexta-feira, quando me desloquei à praia do Alemão em Portimão, e decidi largar a nadar por ali fora e descobrir pequenos nichos de areia pelo rochedo que adentra pelo oceano a fora.

Num deles, decido entrar para ver o que ali se passa. Qual não é o meu espanto quando sou objecto de voos rasantes (obrigado corrector ortográfico, que ia escrever isto com "Zê") de gaivotas gigantes (assim me pareceram) que, ao que parece, olham para aquele espaço como o seu habitat.

Perante a situação, e recorrendo a coragem que não sabia possuir, meti os óculos de mergulho nos olhos e desapareci debaixo da água salgada rumo à praia efetivamente dita, sempre com o receio de levar umas bicadas no topo da mona.

Isto parece não ter nada a ver com o post em causa, mas tem: É que quando um gajo é curioso, ou se fode ou causa gozo.

E agora vou ouvir Avicci, que é uma cena do caralho para se ouvir num sábado à noite.

P.S. Bale, se me tás a ouvir, escuta-me bem: se com essa conjuntura não ganhares duas bolas de ouro nos próximos 4 anos não bales uma merda! Metes  nojo!!!

quarta-feira, maio 22

O Sporting do Daniel

Daniel, em relação à conjuntura do Bruno de Carvalho foi abordada apenas no que concerne à temporada 2013/14. No que se supõe ser um mandato de 4 anos (são 4, se não estou em erro), a conjuntura de BC tem outras nuances e qualidades que, por exemplo, Jesualdo e LJ não possuem nas suas conjunturas planetárias.
 
Mas é verdade que há dificuldades já na próxima temporada, o que estará ligado não só ao desempenho da equipa de futebol mas também às finanças do clube.
 
Em relação a LJ a conjuntura para o próximo ano e meio não agrada (embora a de Jesualdo fosse pior, há que dize-lo) mas o Sporting neste momento não vive, sobrevive. Um dia de cada vez. Vamos aguardar pela planificação do plantel para a temporada que aí vem.
 
Há saídas que se anunciam, como a de Labyad, por exemplo, que não me agradam muito.
Mas já saiu Wolfswinkel, Joãozinho não vai renovar, Rojo parece ter interessados. São conjunturas difíceis de titulares de que a equipa se vê livre.
 
Vamos ver quem vem. O Sporting, já se percebeu, não joga o seu futuro futebolístico em 2013/14. Joga o seu futuro. Ponto. E isso passa pela sobrevivência financeira. Preferia que viessem jogadores com bom potencial para 2014/15 e épocas seguintes, o que, em principio, asseguraria um maior potencial vencedor à equipa técnica dessa temporada em diante. Há ali jogadores da "B", como Betinho, por exemplo, que têm conjuntura para aguentar o clube nestes anos de miséria. Há males que vêm por bem.
 
Estamos ainda muito longe de ter os dados todos para a próxima temporada, mas entre a conjuntura de LJ, BC e alguns jogadores do actual plantel, a primeira metade da temporada é a doer. Logo se verá se os que estão para chegar serão capazes de amenizar o embate.
 
O Sporting está a começar um novo ciclo. Bruno Carvalho tem aquele estilo "jagunço" que não me agrada mas o seu inicio de mandato tem sido coerente: cortar nos custos do clube, dar um sinal de confiança à banca no sentido de ser perdoada parte da dívida. Isto é fundamental para que a insolvência não aconteça. Ou aprendemos a colocar-nos numa posição abaixo do nosso potencial por uns anos ou mais vale partir para a solução da falência, como foi feito em Itália pela Fiorentina, com os excelentes resultados que se conhecem.
 
Será uma pena pela perda do estádio, principal responsável pela dívida actual, mas que dá gosto usufruir. Estive lá no jogo com o Olhanense, num belo camarote, e digo-te que aquilo é coisa para viciar um adepto do futebol de sofá. Conforto, televisão para ver as repetições, buffet para o intervalo. tudo o que um bruxo aburguesado a atingir a meia idade pode desejar. E um ambiente excelente, que as claques dos ultras ficam muito longe...
 
por isso, das lutas que se travam na próxima temporada, são bem mais importantes as que acontecem foram do relvado. E as opções também.
 
Para já, pelos ecos que me chegam, Bruno de Carvalho não é o Vale e Azevedo que se temia. É uma boa noticia. Esperemos que tenha melhores conselheiros na área da prospecção de jogadores que Godinho Lopes. Embora no caso deste a escolha de jogadores tivesse um cariz intrínseco ás comissões que muita gente recebeu.
 
Precisamos de gente honesta e de valorizar gente honesta. No clube e no país. E rezar para que Bruno de Carvalho seja tudo aquilo que diz ser...
 
Depois, o destino marcará a diferença. Não temos escolha. A vida é uma tragédia.

domingo, maio 19

SCP treinador 2013/14

Está confirmada a saída de Jesualdo Ferreira do comando técnico do Sporting. Tentáramos prever o momento exacto da sua saída (apontámos para Outubro/Novembro 2013), o que, fica à vista, defraudou meio mundo. Pedimos desculpa a todos, de Lisboa a Hong Kong.
 
Se para nós a saída de Jesualdo é um pequeno passo, para o Sporting pode ser um grande passo. Com um senão...
 
É que se o substituto for Leonardo jardim, ficamos na mesma, pois os padrões planetário-conjunturais de Jardim têm semelhanças fortes com os de Jesualdo (Ok, Jesualdo conseguia ser pior).
 
No caso de Jardim as dificuldades e indicadores de potencial rescisão começam logo em meados de Setembro e prolongam-se durante a primeira metade da temporada 2013/14 , com o seu auge a surgir em finais de Dezembro de 2013.
 
Ou seja, e se quisermos fazer uma análise a um ciclo de 2 anos, por exemplo, Leonardo Jardim não tem a conjuntura desejável, muito menos num clube com a estabilidade arenosa como o Sporting.
 

Taça AstroCosmo - 2012/13: Tomé vence xanana na final

Em mais uma edição da taça astrocosmo realizada pelo blog 442, a vitória saiu a um estreante. Tomé Silva não se intimidou por enfrentar o melhor bruxo-treinador da blogosfera nacional, e venceu por 2-1 na final.
 
Glória ao vencedor, honra ao xanana que, ano após ano, atinge invariavelmente as fases finais das diversas competições brilhantemente organizadas pelo master kodro (este também dá uns "toques" jeitosos, e é quem, normalmente, morde os calcanhares ao xanana).
 
Um abraço a todos, com o respeito que fizeram por merecer da nossa parte, pelo talento e dedicação à causa.

quinta-feira, maio 16

Um jogador é assim


quinta-feira, maio 9

Thomas Gold at Tomorrowland 2012


segunda-feira, maio 6

Clic

Para um publico acéfalo, um blogue como este serve para muito pouco. Ou se acredita ou não se acredita em previsões astrológicas. Não estamos aqui para isso, para quem "cai" neste espaço ao fazer uma busca no Google por "Mourinho", "Ronaldo" ou o caralho, achar engraçada a curiosidade de encontrar um blog que faz previsões astrológicas para futebol.

Por que, não incorram nesse erro, este blog não foi feito para vos fazer aprender astrologia ou para vos dar resultados antecipados, embora possa acontecer, por coincidência, uma vez por outra.

Ele está feito para eu aprender sobre a relação entre astrologia e o futebol, colocar cada uma das realidades em perspetiva, achar a parte que pertence a cada uma delas, colocar cada coisa no seu espaço e no seu tempo. O meu ego, as minhas ilusões, as vossas ilusões, os vossos egos.

uma ilustração para estas pobres palavras podiam ter dois nomes próprios: Gaitan e Rinaudo.

O primeiro é um jogador do caralho. Um talento que joga de pé esquerdo, como todos os maiores talentos, os verdadeiros, que não tem só efetividade, mas que espalha magia, inteligência, um gajo que não corre, desliza, um sonho para quem ame futebol, como eu, desde que me lembro de ser gente.

O outro luta mas a inteligência sobressai pela sua ausência, os pés servem só para correr e bater, não há maneira de colocar a cabeça ao serviço destes.

Um está destinado a jogar ao mais alto nível, e a falhar ao mais alto nível, quando a conjuntura planetária assim o determinar. O outro está destinado a ser amado numa realidade onde a qualidade do futebol, e o seu nível, é bem diferente.

Um é um grande jogador de futebol, por mais que o futuro lhe reserve agruras ou dificuldades. O outro é um jogador mediano, por mais aspectos planetários que o favoreçam.

Esta é a perspetiva que alguém que queira fazer previsões astrológicas precisa de ter, antes mesmo de começar a fazer qualquer conjectura.

A lacuna, não sei se estão a apanhar a ideia, é a estrutura. Falta-nos fazer a análise estrutural para poder partir para a independência parcial da realidade extra-planetária. Seria complicado sem hora de nascimento. Não, seria impossível na mesma. Sem hora de nascimento, nem vamos conversar sobre o assunto.

Aqui fazemos o que é possível, dentro desta estrutura trabalhada desde 1997, entretanto alargada e melhorada. Mas não quero deixar de vos dizer o que aprendi nos últimos 10 anos da minha experiência astrológica. E é isto.

Sem perspectiva não sou melhor que o Mestre Alves. Não é uma piada. É a puta da realidade.


Ok, mesmo com perspectiva não sou melhor que o Mestre Alves.

E agora vou publicar isto. Clic!!

terça-feira, abril 30

Gravity


quinta-feira, abril 25

KLOPP KLOPP KLOPP

terça-feira, abril 23

Em bom futebolês

Em bom futebolês, o Benfica não podia não ganhar este jogo com o Sporting. Estas coisas são como as marés, e já beneficiaram outros clubes, nomeadamente o Benfica. Do Porto nem faço comentários.

Quanto ao Sporting, foi a vitória moral do costume. Árbitro a gamar, lesões a queimarem substituições e Maxi Pereira, a quem não se aplicam as leis do jogo.

Ok, Gaitan não precisa de estrelas. Tem futebol da cabeça aos pés.

quarta-feira, abril 17

Post gay

Tá bem, 2 empates sem grande significado para os lampiões. Isto é o pior que os gajos conseguem fazer esta época? Falta o jogo com o a lagartagem para a triologia ficar completa. Estão fortes, muito fortes, quando o pior que conseguem fazer é classificarem-se para a final da taça de Portugal e para as meias da UEFA League.

No sporting duas sugestões: renovar com Labyad e Schaars. Com Carrillo já não deve valer a pena, que o menino quer crescer e tem talento para, daqui por 2 a 3 épocas estar a partir esta merda toda e a ser vendido por uns valores assinaláveis. Noutro clube, como é evidente, que Bruno de Carvalho já lançou alerta de que vai tomar medidas que a lagartagem não vai gostar. De notar uma melhoria na produtividade do Peruano neste final de temporada. Pena que só faltem 5 jogos para o final da temporada.

Não falei da lampionagem e na espécie que me faz a bela temporada que Garay vai fazendo, apesar da conjuntura esfodaçada que apresenta. O mesmo se aplica a Artur Moraes (apesar de, no caso do brasileiro, já terem existido umas "casas" adequadas). Cardoso completa a tripla de pontos fracos lampiões, para esta e para a próxima época. O jeito que não dá ter jogadores do talento de Gaitan que, apesar da conjuntura menos boa, espalha talento e magia. Este menino é jogador da bola e deleita todos os verdadeiros amantes da boa jogatana. Conjuntura manhosa, no entanto, para a próxima época. Nestes casos, um gajo fica com pena da situação, e o caralho.

Que se foda a taça. Para quem já está farto do tiki taka toka tuka do Barça, só faltava agora o Bayern dominar a Europa. Boas indicações conjunturais para Klopp, aliás, a melhor conjuntura dos 4 treinadores das semi-finais da Champions. O nosso Mourinho não está mal, mas os aspectos de curto prazo para a meia-final...E o Reinaldo, com um final de temporada manhoso...Vamos ver se Alonso, Benzema e Higuain safam a situação.

Uma questão que deixo aos nenhuns leitores deste blog perdido no universo netiano:

O Klopp não vos faz lembrar o Dwight Schrute do "The Office" Amaricano?

Fodasse, é que é que é cara dum cu do outro. São feios, estranhos e obtusos.

Epa, e o Reus, do Dormund, não é um gajo muita bonito? Isto são cenas que me assaltam o pensamento. Desculpem la a dica gay e o crl.

Bom, vou ali e já venho. Vamos fingir que este post não aconteceu...

quinta-feira, abril 11

Ambos os três

3 (três) jogos de risco para Jesus: Newcastle, Paços de Ferreira e Sporting clube falido de Portugal, naquela que, planetariamente, se pode considerar, a mais complicada fase astrológica de curto prazo do treinador lampião até ao final da temporada.

Bem sabemos que há um jogo com o FCP na penúltima jornada do campeonato superbock ou Cristal ou o caralho. Mas disso falaremos mais tarde, e só se as estrelas aqui do menino se alinharem nesse sentido.

Para quem só vir vermelho, há um post imediatamente anterior a respeito de CR7 e do real Madrid.

E daqui é tudo.

Fim de temporada 2012/13: La tristessa de CR7

Aproxima-se o final de temporada 2012/13, e com ela um capítulo indelével na carreira de Cristiano Ronaldo. Crise de forma e de resultados e um estado psicológico e mental negativo. Não augura nada de bom para o desempenho do Real Madrid na Champions, envolvido nas meias-finais da competição, e menos ainda para o futuro do jogador Português no colosso de Madrid, quando se mantem por firmar a renovação contratual há muto falada.

De Maio até finais de Agosto 2013 vai ser assim. La tristessa de CR7 e a instabilidade contratual em todo o seu esplendor.

Sim, nós somos o AstroCosmo. A loucura é aqui.

Edit: Este post foi editado derivado da situação de um erro de identificação da temporada a que se refere a tristeza de reinaldo. É 2012/13 e não 2013/14.

domingo, março 31

A Era de Bruno Carvalho: Outubro 2013, o primeiro embate

Aqui há uns tempos fizemos a nossa aposta para o mês de saída de Jesualdo Ferreira do sporting: Outubro 2013.

Não fazia sentido, porque Godinho Lopes estava de saída e o treinador encetara uma troca de "mimos" com o novel presidente Bruno, que Jesualdo tivesse qualquer possibilidade de ficar. Agora, ela existe e chama-nos a atenção esta coincidência de estrelas.

A conjuntura planetária de Bruno de Carvalho enquadra-se com a de Jesualdo para o período citado (inícios de Outubro 2013, extensível até meados de Novembro): é tenso, a imprensa e opinião pública fortemente críticas, os indicadores de rescisões contratuais acumulam-se e uma série de jogadores do actual plantel partilham do mesmo quadro para este mesmo período.

Falamos, portanto, quando nos referimos ao culminar desta crise, do período que vai de inícios de Outubro a meados de Novembro 2013.

No caso de Jesualdo ficar para a próxima temporada, o final do mês de Setembro 2013 marcará o primeiro grande rombo na perda de apoios por parte do treinador Português em Alvalade, com Outubro e metade de Novembro a afundarem o resto do navio. Forte pressão, falta de apoios, potencial elevado para rescisão contratual e uma tensão fortíssima marcam a conjuntura de Jesualdo para esse mês e meio.

Já referimos que vários jogadores do actual plantel, e que se perfilam manter-se no da próxima temporada, partilham com as suas conjunturas uma fase complicada como a de Jesualdo e, em parte, de Bruno Carvalho. Entre eles, Bruma, Capel, Carrillo, Dier, Jéffren, Joãozinho, Miguel Lopes e Rojo. Estamos a falar apenas de uma fase conjuntural localizada nesse período, e que não leva em conta a conjuntura global total dos jogadores. Essa análise ficará para outro post.

Alguns indicadores de problemas financeiros apontam para que a falta de dinheiro seja parte do problema. Ordenados em atraso são uma possibilidade, portanto.

A melhor opção seria a saída de Jesualdo no final da temporada, e a dispensa de uma série de jogadores com conjunturas que não mostram melhorias para 2014. Para já saiu Wolfswinkel, na nossa perspectiva um excelente inicio para o "shift" conjuntural da equipa. Mas sobram alguns outros, como Rojo e Miguel Lopes, por exemplo.

Aqui fica um esboço do que poderá ser o momento-chave da crise em Alvalade. Quando tivermos o plantel da próxima época definido em grande parte e soubermos quem vai ser o treinador, voltaremos ao tema.

sexta-feira, janeiro 25

Quem é o(a) chibo(a)?

Um jornal desportivo de craveira mundial decide atacar em força, abusando do poder que tem, e acaba, acossado, a defender-se contra tudo e contra todos. Só Mourinho para criar uma confusão monumental como esta.

Isto, meus senhores, é entretenimento ao mais alto nível.

http://www.marca.com/multimedia/primeras/13/01/0125.html

terça-feira, janeiro 8

Bojarda

Todos sabemos que Jesualdo vai saír, não tarda, do Sporting.

Num blog que se dedica à arte da adivinhação ousar fazer disto uma previsão é ficar á mercê das chalaças aos astrólogos: amanhã ou chove ou faz sol, e até pode estar nublado; a urina é mijo; e por aí fora.

Mas uma pessoa tem direito a fazer as suas apostas. Em vez de ir para a BWIN perder o que custa tanto a ganhar (a "nota"), o individuo cria um blog e vem para aqui fazer figura de urso.

Por isso, e porque não pago mais, vou fazer a minha aposta para o mês da saída de Jesualdo de Alvalade.

Outubro 2013 é um momento fortemente favorável a rescisões contratuais para Jesualdo Ferreira. Será seguido por meses com quase tantos indicadores de saída do clube, mas eu fico-me por este.

Se és bruxo e queres testar as tuas capacidades, anda lançar a tua bojarda, tambem!

Sai do armário, bruuuuuuxxxxxooooo!!!

domingo, janeiro 6

Sempre o sporting

A situação é grave. Não há maneira de acertar uma.

Sai Elias, entra Miguel Lopes, conjuntura parecida, talento bem diferente. E são 5M em 5 anos. Mais um elefante branco em alvalade.

Agora, só falta mandar embora Vercauteren (em fim de conjuntura desfavorável a partir de Fevereiro 2013) e dar lugar a Jesualdo (conjuntura dificil a ano e meio, ou seja, para a próxima época sobretudo, mas já a dar um cheirinho nesta).

O que se tem passado no sporting desde JEB é uma tragédia. Quais sao as probabilidades de ter consecutivamente os 2 piores presidentes da história do clube? Um processo de insolvência pode ser uma solução. Começar do zero, como fez a Fiorentina há uns anos.

Neste plantel há conjunturas absolutamente nefastas para o futuro do clube: Rojo e Wolfswinkel, Elias e Schaars (este melhora a ano e meio) e, para dar uma ideia da esperança que um gajo pode ter neste clube com base nas decisões que hoje farão o amanhã, Miguel Lopes, por 5M em ordenados (eu sei que já tinha falado nisto, mas incomoda-me mais do que é costume).

Depois ha outras sofriveis e instáveis (ora em cima, ora em baixo), como são o caso de Cédric, Viola e Carrillo.

Labyad é dos que tem conjuntura favorável a longo prazo. Infelizmente não são muitos mais: Schaars e Rinaudo (aquele só em melhores condições a partir de 2014, mais para meados; eu sei que tambem o coloquei nos nefastos), Pranjic, Betinho e Dier.

Dos que sobram, ficamos a meio caminho. Se lhes vissemos futebol (com a excepção de Patricio e André Martins) um gajo podia ser benevolente e dizer que nada obsta em termos de conjuntura para serem felizes. Mas não vemos nadinha, a cada jogo que passa.

Numa situação normal punha-me para aqui a falar de soluções. Que o Nuno Reis até é jogador do clube e era uma boa solução conjuntural planetária, ou que a contratação de um ponta-de-lança era uma coisa mesmo fixolas e óbvia.
 
Só que o Godinho acaba de trocar o Izmailov pelo Miguel Lopes.

E depois de dizer isto, um gajo apercebe-se do que é um silêncio árido e vazio.

O FCP e o SLB? Pois, ainda nada. Vou fazer como a Maya: quando faltarem duas jornadas para acabar o campeonato faço a previsão.
 
P.S. Mourinho tem mais uma semaninha complicada e depois há sinais de melhoria. A eliminatória com o United pareceu-me positiva para o Português, assim como o final de temporada.
 
Ele que vive esta temporada uma situação nova na sua carreira: deixou de lutar contra o resto do mundo para passar a lutar contra o mundo inteiro. Já nem o seu próprio clube lhe escapa.
 
Brutal, chaval!! :)

quarta-feira, dezembro 19

Over and out

Vercauteren: «Jesualdo? Não há problema» in record
 
Alô, Frank
 
Olha que há. E não é só para ti. O treinador SCP da próxima época (chega lá?) tem escrito "Frustração" na testa sideral.
 
Jesualdo, transmito
 
aqui nem sou gajo para te culpar das tuas estrelas. O teu único erro - vais perceber um dia - foi teres vindo.
 
Mas podemos piorar? Em quê? Ah só se vendermos o Labyad, continuarmos com o Rojo, o Insua, o cédric e o Elias a títulares e trouxermos de volta o Sá Pinto. Épico.
 
Over and out.
 
 

sábado, dezembro 1

Zakaria Labyad (9 Mar 1993 AD GC) - Luzes em Alvalade

É a melhor conjuntura do plantel e a melhor contratação da Era Godinho Lopes.

Se ele sabe jogar á bola? Ainda não vi nadinha. Mas este tem de pegar de estaca, tem tudo para isso. Uma conjuntura belissima a 4 anos, o que significa rendimento e energia a condizer, mas tambem que não ficará por cá esse tempo.

Oportunidades de novos contratos não lhe faltam, só é pena algum potencial para lesões. Há sempre um senão, e o caralho.

Peace, Bros and dreads.

quinta-feira, novembro 22

No words


terça-feira, novembro 20

TTTTSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

Material ofensivo para benfiquistas...

E agora vou fazer um...xixizinho.

sexta-feira, novembro 9

Vercauteren, presente e futuro

Nota. Um onze inicial que tenha as conjunturas de Rojo, Cédric, Schaars, Elias, Viola  e Wolfswinkel em simultaneo estará quase sempre fodido. Aguentamos duas, três conjunturas destas em simultaneo por jogo.

O post. Vercauteren: Boa conjuntura de médio prazo. Se esta data de nascimento October 28, 1956 estiver correcta, ainda que me desse muito jeito a hora de nascimento para ser mais preciso nos momentos de deflagração, é a conjuntura de médio prazo com menos pontos fracos desde Paulo Bento (Domingos Paciência era mais forte nos pontos fortes mas tinha um ponto fraco que era mais fraco do que os pontos fracos de Vercauteren todos juntos). Isto não significa que a de curto prazo não seja bastante fraquinha, mas já lá vamos.

Para já ainda não ganhou um jogo, e até finais de Janeiro 2013 a tensão é para manter, assim como a dificuldade a gerir o grupo, de impor-lhe um novo rumo. Não é um tempo para fazer muitos amigos, mas é fundamental para construír um grupo, dar-lhe uma forma, moldá-lo. E é um trimestre fundamental para se enfrentar, duramente, com a falta de estrutura do clube a vários níveis. Portanto, são 3 meses a doer, sem facilidades de qualquer ordem, mas que prometem vir a dar frutos nos meses seguintes, ficando agora por analisar que meses são esses.

E aqui a hora de nascimento dava um jeitaço. Fiz o mapa, como sempre faço quando não sei a hora de nascimento, com a hora de nascimento para o meio dia no local de nascimento, e "fico" com a lua progredida a aproximar uma conjunção a Júpiter, primeiro, e à Vénus, depois, a 4 graus da orbe exacta do ponto intermédio dos dois aspectos. A Lua progredida é um daqueles "trânsitos" em que a hora, que até podia ser aproximada, tem se levar em conta. mas o que significam esses aspectos?

Lê-se como "Vitória", "popularidade", "SORTE", "felicidade". Mas o problema é mesmo a hora de nascimento. Em teoria, estes aspectos podem, inclusive, já ter ocorrido. Aqui "jogamos" com a hora média, por um lado, que aponta o aspecto exacto para Fevereiro/Março 2013 e, por outro, "jogamos" com o passado recente do nativo.

No caso de um treinador de futebol, estes aspectos não podem deixar de se refletir em sucessos, ainda que possam não durar mais que este tempo que duram os aspectos. O passado recente (últimos meses) da vida profissional de Vercauteren não têm nenhum sucesso, antes pelo contrário. Daí que, em potencia, teremos, entre Fevereiro e Setembro de 2013 cerca de 4 meses bastante apreciáveis de Vercauteren. Portanto, representa metade desse tempo.

"Jogando" com a hora média, conseguimos reduzir o espectro da deflagração dos aspectos, reduzindo a margem de erro de forma probabilistica, embora a potencial margem de erro nunca desapareça por completo.

Acompanhando estes aspectos de menor duração relativa, Vercauteren tem um sempre interessante aspecto de Mercúrio progredido a Jupiter Natal, normalmente presente em situações em que a imprensa e a opinião pública são relativamente amigas. Ou seja, não estamos mal servidos de conjuntura, ainda menos se observarmos o passado não tão recente assim.

Deixo o pior para o fim. Sendo uma conjuntura de médio prazo interessante (com a excepção destes primeiros três meses), não está á altura das conjunturas de Jorge Jesus e Vítor Pereira. Um treinador do Sporting Clube de Portugal é sempre avaliado por comparação aos treinadores dos rivais, embora o standard para os adeptos como nós esteja no momento de mais alta tolerancia a aceitar o lugar de terceiro grande. Ás vezes, parece que "já não era mau".

Mas um dia as coisas mudam. É sempre assim, para o pior e para o melhor.

E agora vão mudar para melhor. Para ouvir com phones de qualidade, de preferência.

Ganda Dimitri!!!!!

segunda-feira, outubro 8

Imagens de uma triste decadencia

O Sporting é um clube especial. As análises pos- jogo do Dragão não têm nada que ver com o Sporting de Oceano, o erro colossal que constituiu a contratação de Sá Pinto, as soluções de futuro, as contratações ruinosas, as vendas absolutamente inaacreditáveis...

Fala-se de arbitragem, que foi uma vergonha. Mas é por que eu devo passar uma fase menos lúcida, que o penalty de Cédric me parece ser mesmo penalty. Aliás, tem todos os condimentos de um penalty por mão dentro da área: facto do toque da bola no braço, o movimento anti-natural de pousar o braço esquerdo no relvado quando caiu para o lado direito, colocando-o no caminho da bola, beneficio em faze-lo (há um jogador do FCP nas costas de Cédric, que poderia aproveitar a sobra) e direcionamento da bola através do toque com o braço para uma zona de menor perigo, porque a bola não sai a direito, sai para a direita de Cédric, num movimento do jogador que, nem de perto, é natural. Ora, meus amigos mais distraidos, é de factos como estes que um árbitro precisa para aferir da intenção do jogador em jogar a bola com a mão. E não se trata de um remate forte á queima roupa, a unica das justificações plausiveis. Se um jogador pode evitar o contato com a bola, ainda que a mesma se encaminhe para onde ele não quer, então deve retirar o braço da frente ou não o colocar na sua trajectoria previsivel, e deixá-la ir. Mas isto são pensamentos meus, posso estar a ver mal, e então, quando é a favor do Sporting tambem vejo mal. O que é preciso saber é se os que dizem que não é penalty agora dirão o mesmo quando os beneficiar ou prejudicar os concorrentes diretos.

Portanto, e dizia eu, esta gritaria toda em redor da arbitragem no Dragão é um género de desculpa para uma trégua entre "Sá Pintistas" e "Godinhistas" e " Bruno Carvalhistas" e "Juve leos" e "os que orbitam em volta de todos ou alguns deles". Estão todos em defesa dos interesses dos seus e vai de falar da arbitragem no Dragão como se estivessemos em plenos anos oitenta e noventa, quando Pinto da Costa ganhou, aí sim, campeonatos à custa do Sporting. Já não posso ouvir falar da mão do Ronny, num jogo de principio de campeonato, que ficou perdido muito antes da parte final da época. Há tanto erro crasso, tanta falta de qualidade, tanto amadorismo e fala-se de arbitragem.

Podia falar, também, do jugo em que o clube se encontra face a uma claque de grandes talentos da prospecção que vetaram Mourinho e apadrinharam Sá Pinto. Mas não vou faze-lo. Acho que termino bem com esta frase "claque de grandes talentos da prospecção que vetaram Mourinho e apadrinharam Sá Pinto". É uma daquelas frases que diz tudo e, na minha modestissima opinião, dela se pode extrair a imagem real do real estado em que se encontra o Sporting há já muito tempo.

segunda-feira, outubro 1

Youth of Tomorrowland

Reinaldo querer isso

Está para breve o inicio da pior fase da temporada de Mourinho e, consequentemente, do Real Madrid. Embora nem sempre tenha de ser assim, quando um treinador está mal, a equipa vai estar mal.

Com Mourinho as coisas fogem sempre ao meu controlo (agora já nem tanto, que um gajo vai aprendendo com os erros, e calibrando a arma melhor). Porque, normalmente, centra em si uma tal torrente de ódio e mal-dizer, que acaba por vivenciar só ele a energia negativa, libertando, parcialmente, os seus jogadores para resultados melhores do que a conjuntura do Português faria prever.

De qualquer forma, nem Mourinho é imune a uma conjuntura planetária. Não conheço ninguem que seja, só os que têm uma data errada de nascimento :).

O momento dar-se-á durante o mês de Novembro, de forma mais radical, e no mês de Dezembro, já de modo menos acentuado, e vem sob a forma de sublevação emocional e algum ataque à sua masculinidade. No caso de Mourinho, mais do que chamares-lhe "paneleiro", é com derrotas que poes em causa a virilidade do menino.

Quanto a Ronaldo, não vi o mapa dele decentemente para emitir, já, uma opinião mas os números são surpreeendentes para quem "está" "fora de forma". 6 golos em 6 jogos na La Liga, 2 golos em 2 jogos da supertaça Espanhola, 1 golo em 1 jogo da Liga dos Campeões, e 2 golos em 2 jogos da selecção.

O mais notável nesta azáfama em torno da "celebridade" CR7 e da sua rivalidade e comparação a Messi é perdermos de vista a evolução geométrica desta máquina humana. Ouvi, num resumo do jogo de hoje, os jornalistas Espanhóis dizerem que quando Mourinho encostou Ronaldo à direita, este não "se foi" de Evaldo nem uma única vez. Ninguem aqui está a dizer que ele se devia ter vindo com Evaldo. O que se quer dizer é que Ronaldo se tornou um jogador de centro, e não é mais um flanqueador.

Nessa função, a sua evolução é uma cena do caralho. Nos últimos 12 meses Ronaldo tem desenvolvido o seu jogo para o conseguir "meter" (não no Evaldo) no jogo da equipa e, aos poucos, já o conseguimos ver dar 3 claras assistências para golo com passes interiores extremamente precisos.

Afinal de contas, para se poder chegar a Messi a única forma é tornar-se num jogador total. Reinaldo querer isso...

domingo, setembro 23

BETINHO (21 Jul 1993) - Médio/Longo prazo

Num momento em que a falência generalizada nos tocou à porta, os grandes clubes Portugueses parecem ter acordado para a necessidade de mudar de rumo por forma a conseguirem, ainda, evitar a morte certa.

O Sporting é, dos 3 grandes, o que atravessa a maior provação financeira, alicerçada em anos consecutivos de má gestão - vulgo, gastar dinheiro mal e porcamente em jogadores com pouco potencial de crescimento e valorização.

Por isso, e na sequência das palavras de LFV que, de repente, e depois de trazer o Olá João por 8 ou 9 milhonadas, se lembrou que é preciso comprar menos e apostar na formação, aqui fica um nome que o Sporting pode aproveitar.

Conjunturalmente,  não tem o presente de Bruma, mas dura bastante mais tempo do que este quando, daqui por um ano, as coisas forem ao sítio.

Se Bruma tem 1 a 2 anitos de "boom", conjuntura esta já em exercicio, Betinho arranca em 2013/14 e dura uns 5 a 6 anos com conjunturas potencialmente vencedoras. se pode já começar esta época? Com a falta de soluções para a posição 9, se calhar vinha mesmo a calhar.

Sim, é preciso que o jogador tenha jeito para a bola, e isso é para quem sabe de futebol decidir.

Mas, se na dúvida, deem um empurrãozinho ao miúdo. É de borla, tem um estilo desconjuntado parecido a WolksWagen e uma conjuntura planetária realmente de futuro.

Aquilo a que se chama (que eu chamo, ok) uma bela conjuntura de médio-longo prazo, no que imita outro jovem avançado Português, a que aqui já fizemos referência: Nélson Oliveira.

domingo, agosto 26

Viola

Ok, eu sei que o passado já me fez enfiar a viola no saco umas quantas vezes. Por isso, fui olhar com mais atenção, e distanciamento, para a conjuntura de Viola durante as próximas temporadas.

E tenho de retificar o exagero de o ter colocado de imediato no saco das contratações falhadas. A verdade é que há muita coisa boa a esperar deste jogador (que ainda não se estreou pelo clube a esta hora). Energia e agressividade, sem dúvida. Popularidade e boa imprensa ora lá em cima, ora cá em baixo.

É neste ponto que o balanço positivo dá de si. Se na segunda metade desta temporada é de esperar algo de positivo, nos anos seguintes é de esperar má imprensa e pouca popularidade em alguns momentos extensos temporalmente.  Resta saber o que o Sproting consegue dele: tirar rendimento por uma ou duas épocas e vende-lo de imediato, ou não conseguir despachá-lo e ficar com a criança nos braços.

O problema é que uma conjunta como esta, muito "encostada", é de dificil gestão, mas em Alvalade já ninguem estranhará. É a conjuntura "preferida do clube", e há já uns bons anos.

domingo, agosto 5

Messi, Deus da terra; Phelps, Deus da água; Bolt, Deus do ar.

segunda-feira, julho 30

SCP 2012/13

No Sporting as convulsões têm servido para se perder de vista o essencial quando se pretende criar um plantel de qualidade: o futuro. Matías vai embora porque, dizem, não queria renovar. Mas para se renovar o contrato de um jogador desta qualidade, pensa-se no assunto 2 anos antes.

A contratação de Labyad é boa a 2/3 anos, já veremos se não passa ao Sporting o que já lhe passou com tantos outros: vende-lo mal e porcamente.

Pranjic parece ser uma boa aposta de futuro a 2/3 anos conjunturais mas já tem 30 anos. Pois...

Rojo é fraco de estrelas, uma contratação ao estilo conjuntural "Schaars" ou "Wolfswinkel". É preciso ter pontaria, arre...

Viola vem como jogador de futuro mas é exactamente nesta última parte que se percebe o problema...É que se ainda tem qualquer coisa para 1 época, depois vai por ali abaixo.

Cédric, idem.

Ou seja, para se fazer um balanço das contratações para esta época há que usar de uma balança de precisão: Labyad para compensar Rojo e Viola (tem que dar, para cobrir este rombo).

Para se fazer um balanço das vendas nem é preciso balança: saem os 2 jogadores com melhor conjuntura de médio/longo prazo do plantel, daquelas conjunturas que até permitem ganhar títulos (não vou comentar os valores envolvidos por vergonha)...

Jeffren ou é um enigma ou não dá futebolisticamente para mais. Tem uma conjuntura favorável mas dentro de campo não joga um caralhinho.

Aaah, e continuamos sem um ponta-de-lança conjunturalmente aceitável.

sábado, abril 28

TAÇA ASTROCOSMO - MEIAS FINAIS

caros alucinados, decorre neste momento mais uma edição da Taça Astrocosmo no blog 442, mais exacta e própriamente, as suas meias-finais. Numa delas, dum lado está Xanana, o grande e eterno favorito, campeão dos campeões, génio da previsão futebolistica, enfrentando José Rialto, um ilustre desconhecido das lides da bruxaria, mas que surge de trás para a frente, a jogar com duas linhas defensivas de 5+5, um Chelsea revisitado. Na outra meia-final, Juzenani, outro campeão astrocósmico, à imagem do Real Madrid de Mourinho, joga ao ataque frente a Dumbo, o elefante voador (não é o LFV?). Traremos mais tarde a vós mesmos a informação sobre os resultados finais. Allez xularia!!!

quarta-feira, abril 25

Futebol tântrico

http://www.soymadridista.com/index.php/blogs/337/3295/eyacular-es-felicidad

segunda-feira, março 26

sábado, março 17

Carta aberta ao Alchy

Boa tarde, Alchy. Como vão as coisas pela Holanda? Ouvi dizer que vão proibir a entrada de estrangeiros nas coffee shops. E eu que queria tanto ir aí...


O Sá Pinto, o curto prazo, o final de época e o que vem depois.


O curto/médio prazo do SCP desta temporada foi sendo dissecado ao longo da época aqui no astroCosmo.


Começámos por torcer o nariz a algumas contratações, primeiro com os casos de Wolfswinkel e Schaars, depois com Sebas, Insua e até Xandão.


Apalpámos terreno, sem perceber muito bem como encaixar o bom final de época conjuntural de uma série de jogadores, casos de Matias, João Pereira, Patrício, Rubio, Rinaudo, Onyewu, Jeffren ou Carrillo, com a sequência evolutiva do plantel para próximas temporadas.


Domingos Paciência tinha uma conjuntura interessante de médio/longo prazo, embora com críses pontuais, e que enquadrei como críses de crescimento, naturais numa equipa que se começou a construir há poucos meses.


A realidade trouxe uma verdade diferente. Domingos foi de bola, despedido da forma já conhecida, e cuja visão pessoal descrevi no post anterior a este.


A estrutura mostrou o caminho à conjuntura, como sempre sucede, pois não há conjuntura que não tenha uma relação intrinsecamente directa com a estrutura onde opera.


O Sporting Clube de Portugal, com a mudança de técnico operada, não feriu de morte a conjuntura de curto/médio prazo. Nestas, os dados estavam já lançados há bastante tempo, e o bom final de temporada apontado em diversos posts não foi colocado em causa.


Hoje creio estarmos a discutir o futuro de longo prazo do Sporting Clube de Portugal com base na vitória frente ao City, um momento cristalizado no espaço temporal, colocando-se em causa todas as convicções sustentadas em factos e conjunturas conhecidos.


A única pergunta que permanece, na minha modesta opinião, diz respeito ao longo prazo desta equipa. O curto/médio prazo, que inclui pouco mais que o resto de temporada 2011/12, foi discutido a seu tempo e não tenho muito para alterar na previsão feita, até que a realidade me mostre estar errado (o que é bastante comum de acontecer).


Em relação ao longo prazo tenho duas convicções, até ver, inabaláveis.


Uma, é conjuntural: com o final de temporada, e as possíveis saídas de Patrício, João Pereira e Matias Fernandez, o plantel fica nitidamente fragilizado conjunturalmente, restando conhecer quais as conjunturas dos jogadores contratados para suprir as suas possiveis saídas.


Outra, estrutural: Não importa que conjuntura possa ter Sá Pinto se a sua estrutura, que conhecemos de há muito, não chegar para cumprir com os designios que procura uma equipa como o SCP, e que passa por vencer campeonatos nacionais ou lutar por eles até ao fim.


Que Sá Pinto tem uma conjuntura a revelar popularidade para os próximos dois anos, sem duvida. Nem outra coisa seria de esperar com a base de apoio que tem da massa adepta (como nunca outro treinador do clube teve).


Que isso represente algo em termos de se conseguir uma sólida evolução qualitativa da equipa a longo prazo, não creio.


Um Benfica com o plantel recheado de qualidade futebolistica (embora não tão bem conjunturalmente para 2012/13) e um FCP a preparar em 2011/12 um regresso fortissimo em 2012/13, a resposta a dar pelo Sporting, para poder ser, efectivamente, um real candidato ao título, passava por uma consolidação da sua estrutura, para atacar com maior certeza conjunturas a contratar no defeso de 2012.


Isso não foi feito e voltamos a viver do curto prazo. Chega para um bom final de temporada 2011/12 (construído no trabalho realizado desde há um ano a esta parte)? Chega. Mas depois fica curto o prazo para chegar lá acima na próxima época.


Vamos esperar para ver. O futebol é a novela dos gajos.


Um abraço,

sábado, fevereiro 18

3.º lugar

O Sporting tomou outra vez uma má decisão. Já tomou muitas iguais, com um padrão recorrente: apostou no curto prazo.

A longo prazo Domingos seria sempre uma melhor solução para o clube e Sá Pinto será sempre uma opção má para o clube.


A curto prazo, Domingos enfrentou nos ultimos 2 meses, dos 6 que esteve em Alvalade, a mais complicada fase de calendário da época. Sá Pinto entra na fase em que o calendário facilita imenso as coisas à equipa. A fase que uma Direcção independente e competente usaria para dar um balão de oxigénio a um treinador com perfil para ser técnico de futebol profissional. Sá Pinto não tem.



Sabendo disso, das circunstancias em que se decidiu despedir Domingos, só se pode concluir que a cama há muito lhe vinha a ser feita. Talvez desde que Sá Pinto voltou ao clube depois de, há pouco mais de 6 meses, ter agredido o melhor jogador do clube dos últimos 10 anos. O timing da "chicotada" foi escolhido a dedo.

Que isto não seja claro é um mistério que só mesmo a paixão pode ajudar a compreender. Um clube vencedor não se gere de fora para dentro, e o Sporting não tem qualquer hipótese de fazer frente a clubes vencedores, como FCP e Benfica. Nem nesta época, nem nas vindouras.


O Sporting é oficialmente o 3º clube de Portugal. Um bom final de época e uma vitória na taça não pode infirmar esta convicção.


Façam as malas ou baixem a fasquia. Por muito tempo...

terça-feira, fevereiro 14

Hein?!? Não perceberam? Querem um desenho? O Sá Pinto??!!?!?!!?!??!

"Fico triste com este desfecho. Com o Sá Pinto no banco receio que entremos no marasmo total. Tem Paixão, mas falta razão e traquejo. Não é um tiro no escuro, é um mergulho no mais profundo niilismo."


Comentário num blog de futebol

terça-feira, janeiro 10

É O MAPA, ESTÚPIDO!!!

1. Com 8 pontos de atraso para benfica, é o momento para este Sporting começar a preparar as mudanças que o levarão a um final de temporada forte e entusiasmante. As debilidades essenciais estão demonstradas, salvo alguma surpresa de última hora.

2. O lugar de defesa central, que não o de Ogushi, é pecha de monta, quer a ocupe Polga, quer Carriço. O recém chegado Xandão não entusiasma (sobretudo para 2012/13) e Rodriguez mantem o potencial para lesões que vem apresentando, apesar de ser o central disponivel que mais potencial conjuntural positivo apresenta. É pena que o potencial conjuntural negativo o afaste tão demoradamente dos relvados.


Continua, no entanto, por resolver o problema central do plantel, pois Xandão vem para 1 época e meia e é mais do mesmo. Começa mal a preparação da próxima época, pois Ribas, outro dos que vem emprestado por época e meia, não promete nada de brilhante para 2012/13.


3. A posição "6", bem guardada por Rinaudo (ainda melhor nas próximas temporadas), carece de substituto à altura. Renato Neto é uma conjuntura "assim assim", não se podendo dizer que deslustra. Se o talento acompanhar, não é conjuntura para o impedir de vencer. Busquets não tem conjuntura para ser o "6" dos campeões da Europa (selecções e clubes) e do Mundo (selecçoes e clubes), e no entanto...


A questão que se coloca é se, com a lesão de Rinaudo, se deve ou não "puxar" Schaars ou Elias para a posição "6", abrindo uma posição no meio campo ofensivo, onde as conjunturas férteis abudam com maior intensidade. E a resposta, na nossa opinião, tem de ser positiva.


As caracteristicas do Holandês e do Brasileiro adequam-se á posição "6", aquele mais cerebral, este mais incisivo e enérgico, quiçá invertendo o tringulo do meio-campo, a simbiose transportasse mais solidez ao meio campo. Mas lá está, ninguem quer saber a nossa opinião técnico/táctica.


O que importa é que com Matias Fernandez e André martins no banco um gajo fica com comichões nas orelhas. Tanto talento escondido, tanto futebol com o cú no banco, ainda por cima com umas conjunturas astro-planetário-zodiacais prometedoras. Um desperdicio...


Sendo inevitável que esta segunda metade de temporada tenha um nome próprio, e começa por Matias, acabando em Fernandez, sobra a dúvida quanto à real capacidade e oportunidade para André Martins mostrar o que vale ainda em 2011/12, ou se só em 2012/13 essa evolução será mais visivel.


4. E porque enviar acções executivas é uma actividade cada vez mais monótona, e ainda me faltam enviar 42 esta noite, vamos continuar no Sporting e nos seus lesionados crónicos, começando por Jeffren.


Se a hora de nascimento do menino não fugir muito dos nossos cálculos, estará para breve a sua explosão, embora se receie a sua implosão. Mais mesito menos mesito (Fevereiro/Março) e poderá Jeffren fazer parte da avalanche leonina deste final de temporada (falta "só" determinar quando começa a avalanche).


Quanto a Izmailov, segunda metade de Fevereiro/primeira de Março 2012 é o momento para o Russo ter, finalmente, alguma continuidade em campo, embora os indicadores de problemas físicos o continuem a apoquentar.


5. Eu sei, não há fome que não dê em fartura, mas mais vale aproveitar enquanto estou para aqui, e por aqui, virado.


Ricky. Gosto muito que o Domingos chame Ricky ao Wolfswinkel. Nota-se que gosta dele, que acredita no puto, que lhe quer bem. E sei que o MK do 442 gosta muito do Ricky, ao passo que há quem goste muito do wolfswinkel. Epa, eu próprio simpatizo com ele, todos os meus instintos mais básicos me dizem que está ali um ponta de lança à antiga, um diamante por lapidar. Um gajo que se movimenta como o Ricky é jogador da bola, sabe mexer tácticamente com a equipa, ajuda-a a subir o bloco, e o caralho.


Mas a verdade é que toda a gente se tá a cagar para os meus instintos. Se eu digo a alguem "vai correr tudo bem", os olhos do meu interlocutor abrem-se e a pergunta é inevitável "viste alguma coisa?". No mapa, claro. Esta merda pode parecer engraçada, mas não me sinto respeitado enquanto pessoa. Sirvo apenas para interpretar mapas astrológicos e defender criminosos em tribunal.


Ora, o Ricky, que era disso que estávamos a falar. Não tem conjuntura. Temos pena, é mesmo assim e não vale andar aqui com merdas. O gajo é bom mas a conjuntura é uma boa merda, apesar da boa imprensa e tal, e eu, enquanto Sportinguista, não posso estar de acordo com isto. O gajo até pode marcar 50 golos numa época, que a influência dos seus astros será sempre negativa nos resultados da equipa. O problema é que na próxima época a coisa piora. O que não vem bem a calhar numa equipa que usa 2011/12 como trampolim para explodir em 2012/13.


6. Alternativas a Ricky: Rubio e Bojinov. Parece que chegou aí um Ribas, menos mal nesta segunda metade da época, menos bem para 2012/13. Não chega, no entanto, ao nível de Bojinov e Rubio nestes meses finais de temporada, especialmente Abril/Maio. Juntos, e com Ricky a espaços tambem a ajudar, o SCP tem linha avançada para terminar a temporada em beleza. Se a estes juntarmos Carrillo tambem em grande e Capel a manter o nível, as expectativas para 2012/13 serão muitas.


Mas estamos a falar do Sporting...


Um gajo de quem eu goste do plantel do Sporting para esta e próximas temporadas, para além do Matias? O João Pereira...


Um bom europeu e põe-se ao fresco? É provável.


Sim, pelo mapa!!




domingo, novembro 27

SLB 2011/12

A grande força do Benfica 2011/12 não está no seu "11" inicial.


Apesar das boas conjunturas planetárias que o constituem, com a de Javi Garcia à cabeça, bem secundado por Garay, é no que resta de plantel que mais futuro encontramos.


Por exemplo, Miguel Vítor, para esta época, Matic, Nolito e Nélson Oliveira, para esta e para as vindouras, são conjunturas de presente e de futuro, e a constatação que o Benfica actual não joga apenas para ganhar o presente.


O garante da concretização deste futuro reside, no entanto, na conjuntura planetária do seu treinador. Jorge Jesus não chegou, ainda, ao topo da sua carreira, apesar de algumas dificuldades sentidas no final da presente temporada. E isto, mais do que tudo o resto, e apesar de tudo o resto, deve assustar os rivais encarnados.


Outras conjunturas merecem a nossa análise. As de Witsel e Gaitan não entusiasmam por aí além, mas daí não há-de vir mal ao mundo lampião, dadas as alternativas de que o plantel dispõe e o interesse que despertam além fronteiras.


Cardozo, com uma temporada díficil pela frente (e as próximas não serão mais fáceis), consegue, ainda assim, trazer potencial vencedor em algumas fases de 2011/12.


Saviola não deixou de ser um grande jogador, mas com a concorrência jovem e pujante que enfrenta as suas aparições serão residuais.


No fundo, e até levando em consideração as afirmações de Filipe Vieira a defender uma nova era de contenção financeira, o futuro deste Benfica passará pela transacção do passe de alguns atletas, capitalizando financeiramente, e pela aposta em jogadores que se encontram já no plantel, numa posição de segunda linha.


O projecto é bom, provavelmente o melhor projecto de plantel que o benfica teve nos últimos 20 anos.


Talvez por isso, o defeso do próximo verão seja tão decisivo: as aquisições feitas marcarão a tónica, ora seguindo a qualidade dos últimos anos, ora inflectindo para uma postura de facilitismo.

segunda-feira, outubro 17

FCP 2011/12

Muitas dúvidas, poucas certezas, para manter a coerência deste blog. Aqui ficam alguns dados.


- Vítor Pereira tem uma excelente conjuntura de base, mas estruturalmente tem períodos de críse. Uma delas está em vigor, durante as próximas 3 a 4 semanas, e apanha já o jogo da Champions com o APOEL. Se importa analisar o fim de temporada, encontramos, novamente, esta mesma fase repetida, com indicadores de críticas ferozes e de frustração. Não é bom sinal, mas fica por explicar aquela excelente conjuntura de base. Podia ser explicável se se mantivesse no comando técnico do clube em 2012/13 mas existem indicadores de quebra contratual em Maio 2012.


- O esqueleto do plantel portista está um pouco comprometido por conjunturas fundamentais de final de temporada que revelam desajustamentos: Álvaro Pereira, Guarin, Moutinho e Hulk, quatro títulares indiscutíveis (Guarin tem ganho o lugar), em desacelaração. Se considerarmos a clara dependencia deste Porto do rendimento de Moutinho e Hulk, e tendo em atenção a falta de alternativas a Álvaro Pereira (vamos esperar pelo Brasileiro que parece que chega em Janeiro 2012), não são brilhantes as perspectivas. Especialmente no caso de Hulk, é de esperar uma época abaixo do seu normal.


- Não temos perante nós um conjunto "reles" de conjunturas planetárias no Dragão. A questão é que SLB e SCP estão em crescendo e em condições de fazer frente ao dominador da nossa Liga. A nível de reforços os dois clubes de Lisboa estiveram melhor no defeso de 2011 (especialmente o SLB, mas disso falaremos noutro post).

quinta-feira, outubro 6

Conjunturas de futuro - Nélson Oliveira (SLB) 8 Aug 1991 -

Há conjunturas que não enganam. Esta é uma delas. Se o talento futebolistico, que ficou à vista de todos no mundial Sub-20 que disputou, é notório, a ajuda das estrelas é signficativa de que não se trata de sol de pouca dura.


Como o Sol que rege o seu...Sol em Leão, e como o seu...Sol progredido que lhe traz alvíssaras e boa fortuna já para 2012.


Se a discussão é a de se Saviola fica ou sai, a opinião estelar é clara: um substituto de presente e futuro está já no clube.


Não sei quando é que o SLB começou a saber comprar jogadores, mas é um facto que esse "turning point" coincidiu com a chegada de Rui Costa ao clube (se ele terá algo a ver com esta melhoria, desconheço).


O que é, tambem, novidade é que da sua formação saiam jogadores com o potencial técnico, atlético e...conjuntural de Nélson Oliveira.


O período conjuntural a que nos referimos é anormalmente longo: 10 anos. Uma década, portanto. Mas trata-se de um jovem de 20 anos de idade e com um equilibrio conjuntural apreciável para esse período de tempo, de um modo geral.


Uma carreira a seguir com atenção.

domingo, setembro 25

O Holandês sorridente

Não é que eu queira meter marchátrás na previsão ao dizer que bons momentos tambem se poderão ver em Wolfswinkel. Uma boa imprensa, e lampejos como os recentes, são sinais conjunturais presentes. Pelos vistos, e como sempre, o talento do jogador dá uma ajuda preciosa.


No entanto, o balanço conjuntural não é brilhante, e quando o digo refiro-me a um expectro de tempo que envolve não só esta temporada mas tambem as vindouras.


Quando se contrata um jovem, uma promessa, quer-se mais o futuro do que o presente, aquele é clamorosamente mais preponderante que este, pois é nele que reside o essencial da aposta.


E nesse sentido, buscando valorização financeira e, em simultaneo, encontrando rendimento, alargando-se o expectro temporal da análise à conjuntura, o balanço é negativo.


Já estive errado antes, e voltarei a essa casa concerteza, mas este é o "todo" que encontrei das partes.

sábado, setembro 3

E se de repente, a época acabasse bem?

Os indicadores são bons para Maio , maduro Maio 2012, no antro lagartim.


Patrício, João Pereira, Onyewu, Evaldo, Rinaudo, André Santos, Elias, Izmailov, Matias Fernandez (a melhor conjuntura do plantel), Jeffren, Rubio (confirma-se o bom final de temporada), Bojinov, Capel, Carrillo (ainda que melhor em 2012/2013).

São 14, e ainda há espaço para André Martins e Rodriguez "assim-assim".


Chega para uma taça de Portugal. O decorrer da temporada dirá se chega para algo mais.

sexta-feira, agosto 26

Outro mês depois do último mês...

O melhor reforço do Sporting para 2011/12?

Há vários candidatos. De Izmailov a Jeffren, passando por Rubio e Capel.

Dos que jogaram a época passada, temos Patrício, João Pereira, Matias Fernandez e...Yannick Djaló em bom rendimento.

São 8, para já (enquanto não se lembrarem de "rifar" Yannick), e ontem, dos jogadores apontados, só jogaram 4.

Domingos Paciência é outro dos reforços, com alguma instabilidade para começar (aspectos planetários dependentes da hora de nascimento impedem uma exactidão milimétrica) mas que não engana a longo prazo.

O longo prazo que mais interessa a este Sporting e onde cabem, certamente, os jogadores que já referimos. Outros há que tambem terão o seu lugar, mas aqui ocupo-me apenas de análise conjuntural planetária.

Importa acabar bem a temporada e o caminho trilhado, até agora, podendo ser melhor, é bom, dentro das possibilidades.

Há contratações milionários falhadas clamorosamente, vide Wolfswinkel,com dinheiro desbaratado, mais uma vez.

E há contratações menos conseguidas, vide Schaars e Rinaudo, que, apesar do baixo custo, importam um encargo forte em termos de rendimento e produtividade para uma zona nevrálgica do terreno de jogo, sobretudo se essa aposta se prolongar por mais do que uma temporada.

Carrillo é jovem e vai dar qualquer coisita, especialmente na próxima temporada.

Bojinov, não sendo brilhante por aí além a sua conjuntura, termina bem esta temporada e tem para oferecer uns fogachos de talento e, espera-se, golos.

Evaldo, tão críticado por estes dias, tem uma conjuntura evolutiva favorável para as próximas temporadas, ao contrário de Polga e Carriço.


E André Martins tem uma conjuntura de longo prazo interessante, indicadora de um bom potencial de afirmação, tão só consiga ganhar um lugar, desde já, num meio-campo cuja concorrência não é forte.


Se a estes atletas formos juntando mais 3 ou 4 por época de qualidade e potencial conjuntural o Sporting, enquanto clube profissional de futebol, é viável.


Mas a prospecção tem de melhorar: Wolfswinkel é só mais um numa longa lista de falhanços ruinosos.

sábado, julho 30

Um mês depois...

Um mês depois as sensações melhoraram. Rubio è reforço, jovem e com margem de progressão planetária; Onyewu traz porte físico e conjuntura equilibrada; e Capel não destoa, internacional Espanhol e rompedor, como faz falta a uma equipa que precisa de gerar desiquilibrios. (golo do Valência).
Se se confirmar a vinda de Jeffren teremos então a cereja no topo do bolo, uma aquisição que se recomenda.

Em termos de lacunas continuamos com a posição de defesa-central "tremida", já que Carriço ainda mantem alguma instabilidade conjuntural para esta temporada e Polga já devia ter ido.

Na frente sente-se a falta de um homem-golo, apesar de Postiga manter nível alto. Pena que não seja um homem-golo, e que wolfswinkel estar "fraquinho".

Ou seja, a equipa está composta. Vamos a isto.

terça-feira, junho 21

Por cá, tudo na mesma

1. As contratações do Sporting 2011/12 não estão ao nível das do Sporting de Bettencourt. Estão abaixo. Daqui por um/dois anos, se a minha análise estiver correcta, poderemos concluír isso mesmo.

2. As melhores garantias para o Sporting 2011/12 são os jogadores que transitam da época transacta (Polga, Torsiglieri e Maniche à parte), incluindo Zapater, que parece ter guia de marcha.

3. Vítor Pereira, o sucessor de AVB, tem uma conjuntura planetária muito boa. Isto é tão "lame" e básico de dizer, que me custa chamar-lhe previsão astrológica.

quarta-feira, junho 8

"Renovação de Polga em cima da mesa"

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHHAAHAHAAH


O Godinho é um fantoche do Bettencourt, só pode...